Colunistas

Gabriel dos Anjos

Comecei a escrever, mais por conforto, desabafo do que outra coisa. Comecei a escrever depois de ter sido tocado por emoções. Emoções que me foram passadas depois de assistir um filme chamado Divã, emoções essas, que na minha pouca idade, nem sabia muito o significado. Depois, escrevi como forma de tradução: Traduzir o que sentia dentro de mim, para o papel Em seguida, passei a escrever também como telespectador da vida: Observando tudo, me sentindo tocado e tentando colocar em palavras o que eu enxergava ou imaginava. Comecei a entender, que escrever para mim, é uma forma de saber o que é o amor. Buscando palavras que combinassem umas com as outras, buscando união numa frase junto à sentimentos. Buscando o que me acalentasse. Depois de um tempo, percebi que o texto que me acalenta, também estava servindo para acalentar outros corações, para fazer outras bocas sorrirem. Descobri, que minha escrita servia de apoio, não só para mim, mas para outras pessoas também. Então, entendi, que escrever pode ser também uma grande ato de generosidade. Escrever não é pintura, mas desenhar frase por frase é uma linda arte. Muito prazer, me chamo Gabriel dos Anjos. Tenho 20 anos. Fundador da Sem Sentido Na Emoção. Ah e o mais importante: SOU ESCRITOR.



Um Sopro
Preciso falar com você
O Espelhor do Tempo
Dúvida